Google+ Followers

domingo, 2 de dezembro de 2007

Dona Beja ou Beija

A primeira referência a Anna Jacintha em Araxá, data de 1819, no registro de batismo de sua filha natural Tereza Thomázia de Jesus, na Igreja Matriz de São Domingos.
Esta filha foi, mais tarde, legitimada por Francisco José da Silva, através de uma escritura lavrada em Cartório no ano de 1831.
Solteira, Anna Jacintha teve uma segunda filha, Joana de Deus de São José, que nasceu em 1838 e foi batizada no mesmo ano.
Levando-se em consideração sua condição de mulher solteira e mãe de duas filhas, fato incomum para os padrões morais então vigente, (estamos falando do século XIX ) tudo indica que Anna Jacintha de São José alcançou uma posição de destaque na sociedade local. Prova disto é o fato das filhas terem contraído matrimônio com pessoas influentes.



Tereza Tomázia de Jesus foi casada com Joaquim Ribeiro da Silva e teve 6 filhos:
Theodora Fortunata da Silva (casada com Fortunato José da Silva Botelho líder político em Araxá), Joaquim Ribeiro da Silva, Francisco Ribeiro da Silva, Saturnino Ribeiro, José Ribeiro da Silva e Antônio Ribeiro da Silva.

Joana de Deus de São José foi casada com Clementino Martins Borges e teve os seguintes filhos:
Haideé, Mercedes, Ester, João, Clemente, Amaziles e “Nhonhô”.

Anna Jacintha de São José construiu, por volta de 1830, um sobrado situado na Praça da Matriz, local onde se encontravam algumas das principais edificações da Vila.
Por ocasião da Revolução de 1842, sua propriedade foi citada em documento oficial como o “Retiro de Anna Jacintha de São José”, e a partir de 1873, começaram a aparecer nas escrituras de compra e venda, referências a uma “Chácara da Beja”, na Sesmaria do Bebedouro, próximo a Araxá.
Anna Jacintha de São José foi, ainda, proprietária de escravos e madrinha de muitos deles.
Em relação à sua participação nos movimentos políticos locais mais importantes, podemos ligar seu nome à Revolução de 1842,disputa pelo poder entre liberais e conservadores , também através de documento por ela enviado à Câmara Municipal de Araxá.
Anna Jacintha de São José mudou-se para Bagagem durante a corrida em busca de diamantes, em meados do século XIX, tendo lá iniciado, por ocasião da morte de sua neta Theodora Fortunata, um processo de reclamação de herança contra o marido da mesma, Fortunato José da Silva Botelho.
Desse período em diante constam, também, uma solicitação do ressarcimento do dinheiro por ela empregado na construção da ponte sobre o Rio Bagagem (1873), a escrava Paulina (1864), a cópia de seu testamento (1869) e a certidão do inventário realizado após sua morte ocorrida em 1873, em Bagagem, atual Estrela do Sul, Minas Gerais.

Referências a Dona Beja são encontradas também no inventário de sua filha Tereza Thomázia de Jesus e Joaquim Ribeiro da Silva Botelho (1852), no inventário da neta Theodora Fortunata da Silva Botelho (1857), em escritura particular de compra e venda de imóvel (Capoeira de Anna Jacintha de São José) e em outra escritura que cita a “Chácara da Beja”.Pouco antes de morrer Dnª Beja ou Beija deixou-se fotografar.  Doente se pôs de pé, apoiada n'uma cadeira.
Em 20 de dezembro de 1873 Dnª Beja foi enterrada sem caixão, envolta em tecidos de linho , conforme desejo expresso em seu testamento.




O Museu Histórico de Araxá atrai turistas durante todo o ano .
 Construído no início do século XIX, seguindo as características arquitetônicas do período colonial mineiro, ao longo do tempo, esse casarão serviu de residência no andar superior e, no andar térreo, de estabelecimento comercial.

Foi criado por Assis Chateaubriand em 1965, ano em que Araxá comemorou o seu centenário como cidade.

Fonte:

Internet

13 comentários:

Anônimo disse...

Olá!

Legal seu blog. Estava procurando sobre "Dona Beja" e acabei encontrando seu post.

Eu via a novela quando era criança. Hj já sou adulta e me interesso pelo assunto. Lido com media e acho q daria um bom filme...

Bjks

Anônimo disse...

Olá!

Legal seu blog. Estava procurando sobre "Dona Beja" e acabei encontrando seu post.

Eu via a novela quando era criança. Hj já sou adulta e me interesso pelo assunto. Lido com media e acho q daria um bom filme...

http://marcelasr.com

Bjks

Anônimo disse...

Dona beija faleceu doente ou de velhice? Teresa Tomásio não era filha de Manuel Sampaio?
Teresa faleceu antes que beija?

Victoria disse...

Dona beija morreu de que???
ainda existe a chacara do jatobá e a casa de Dona Beija???

Anônimo disse...

Aqui é mariliasaxa@bol.com.br

Dona beija morreu de que???
Ainda existe a chacara do jatobá e a casa de Dona Beija??? E seus descendentes
Gostaria de ssber como conhecer o local em araxa.
Morro em Tres Corações - MG

Anônimo disse...

Me responda por favor Mariliasaxa@bol.com.br Gostaria de saber muita coisa

Anônimo disse...

gosto muito de Beja

Anônimo disse...

Uma excelente biografia sobre Dona Beja foi escrita por Agripa Vasconcelos e se chama "A Vida em Flor de Dona Beja".
Recomendo.
Nao sei se este livro ainda e publicado, nas deve ser facilmente encontrado em bons sebos.
Boa leitura!

Anônimo disse...

Meu Bisavo foi Antonio Ribeiro da Silva que era neto de Dona beija

sinquett disse...

Olá!
Meu nome é Sinquett e gostaria de saber onde fica a chacara do jatobá?

lidiaamiga disse...

Caro amigo(a)

Aqui em Paraiba do Sul esta chácara fica no Bairro denominado 'Grama' logo após a travessia da Ponte Paraiba.

Obrigada pela visita ao Blog

"Recanto da Lidia".

Anônimo disse...

chacara do jatoba, se nao me engano, fica aos fundos do hotel taua em araxa, no barreiro.

Anônimo disse...

Minha mãe Geralda de Almeida Soares era tataraneta de Dona Beija