Google+ Followers

sábado, 26 de janeiro de 2008

O Mundo recebe a "Declaração"

"Temos como verdades evidentes: que todos os homens nascem iguais,que recebem do Criador certos direitos inalienáveis...."

Hoje, a maioria dos governos e governantes finge acreditar nessas verdades. Antes do dia 04 de Julho de 1776, quando o Congresso Continental adotou " A Declaração unânime dos treze estados unidos da América", nenhuma nação se fundara sobre esses princípios.
O representante de 33 anos Thomas Jefferson escreveu a Declaração destinava-se a explicar, após um ano de guerra, o rompimento das colônia com a Inglaterra.
O documento listava as ofensas do rei George III, da restrição comercial ao uso de mercenários estrangeiros. Um trecho contra a escravidão estimulada pelo rei foi cortado para aplacar alguns delegados.
O mais importante foi o conceito de direitos naturais - tomado largamente do filósofo inglês ,John Locke.
A Declaração foi mais que um manifesto de um país. Incitou a separação de Portugual e Espanha na América e os franceses á derrubado do rei.
O vietnamita Ho Chi Minh parafraseou-a ao desafiar a França após a segunda Guerra Mundial. Sua admissão de que todos os homens nascem iguais instigou outras ações libertárias.


Thomas Jefferson

1743 a 1826

Advogado de profissão, Pioneiro da arquitetura americana , Presidente que estimulou a marcha para o Oeste Senhor de escravos abolucionista.
Thomas Jefferson encarnou muitas das aspirações da nova Nação.
É verdade evidente que escreveu aos 33 anos o estadista da Virgínia, que "Todos os homens nascem iguais"
Lei Natural, o direito à "Vida, Liberdade e Busca da Felicidade."
Tornou-se o Projeto do Novo Mundo.

Nenhum comentário: