Google+ Followers

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Teatro Municipal

Origem da Arte Dramática Em Paraíba do Sul



Theatro Municipal Mariano Aranha

Nos últimos anos do II reinado, Paraíba do Sul tornou-se um dos maiores centros produtores de café da província. Consequentemente, a cidade passou por um período de transformações econômica, social, urbanista e cultural.
Surgem os Barões do Café e com eles a construção dos palacetes e prédios oficiais. Época de grande interesse pelas artes literárias, musicais, e dramáticas.
Em 1866, cria-se o grupo de teatro amador "Sociedade Dramática", com prédio próprio, no bairro do Lava Pés. Em 1867, no mesmo bairro, o "Clube Dramático Parahybano". Surge também o "Theatro D. Isabel", com apresentações de algumas companhias francesas, que localizava-se na rua dos Artistas, hoje Marechal
Floriano Peixoto.
Em 1892, inaugura-se o "Theatro Gymanastico Paraybano", as obras para construção do prédio foram iniciadas em 1880, a cargo de uma comissão composta por João Quirino da Rocha Werneck - Barão de Palmeiras , Miguel Ribeiro de Sá - Barão Ribeiro de Sá,
José Gomes Coelho de Albuquerque, Dr° Rufino Furtado de Mendonça e Dr° Jorge Rodrigues Moreira Cunha.
O numerário foi obtido por empréstimo popular (ações) patrocinada pelo Dr° Dias da Rocha.
Sua apresentação de estréia foi a peça Ghigi (5 atos) apresentada pelos amadores do "Grupo Dramático Familiar". Posteriormente cria-se na cidade o "Grupo Dramático Romeu de Albuquerque". Após várias apresentações de companhias teatrais de renome nacional , a Companhia mantenedora do teatro entrou em dificuldades financeiras, sendo o prédio encampado pala Prefeitura e arrendado á Companhia Spine em 1914, que criou o Cine Irís, espaço multiuso para apresentações teatrais e cinematográficas.
A partir de 1930 nossa platéia aplaude Juracy Camargo, Genésio Arruda, Vicente Celestino, Ary Barroso, Lamartine Babo e tantos outros artistas.
O espaço do teatro também foi utilizado para bailes carnavalescos. Foram anos de glória para os sulparaibanos.
No período da Segunda Guerra Mundial os espetáculos foram interrompidos,a frequência do cinema diminue consideravelmente , só retornando o movimento após o final da guerra. Surge uma concorrência com a inauguração de mais um cinema na cidade, ocasionando então a sua paralização, no final dos anos 50, quando já se chamava "Cine Popular".

Nos anos 60 cria-se o "Grupo de Amadores Teatrais Paschoal Carlos Magno". O prédio, após pequena reforma, recebe o nome de "Teatro Procópio Ferreira".Logo
em seguida, o teatro fecha suas portas ficando o prédio em total abandono por 43 anos.
Restaurado, e com construção de anexos em 2004 recebe o nome de "Theatro Municipal Mariano Aranha."


Comentários da autora do Blog


O prédio encontrava-se em total abandono. Mas ,quem o reformou? Ou ,qual governo?
Eu tenho imagens do prédio, totalmente em ruínas ...era assim o Cine Teatro Irís. Graças a visão de um político empreendedor, e provavelmente com muito amor pela nossa cidade, foi restaurado o 'Theatro' da cidade de Paraíba do Sul. Durante a gestão do então prefeito Rogério Onofre, foi realizada a grande reforma no prédio. O prefeito , no exercício do seu mandato restaurou não só o teatro mas, outros prédios que também estavam em situação de risco, abandono e descaso pela municipalidade. E, se não fosse a determinação ,a coragem, provavelmente hoje nada mais restaria,
ficando apenas na lembrança de uns poucos munícipes.





Nenhum comentário: