Google+ Followers

domingo, 13 de setembro de 2009

Apresentacao do Projeto



COLÉGIO ESTADUAL CONDESSA DO RIO NOVO

Projeto apresentado pela professora

Gabrielle Pereita Fontainha de Carvalho

UMA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA

TRÊS RIOS

SETEMBRO DE 2005

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Uma educação especial e inclusiva se destina a perspectivizar a interação de alunos portadores de necessidades educativas especiais com alunos do ensino regular.
Não se trata de simplesmente efetivar os alunos especiais no ensino regular, mas sim de preparar os docentes e os alunos do ensino regular para um repensar, para um novo olhar.
Ao apresentar-se, paulatinamente, a Libras – Língua Brasileira de Sinais, ao alunos e professoras do Ensino Regular, e ao realizarmos ações conjuntas, efetuamos o que o projeto se destina – o convívio de alunos, de professoras de Classes Especiais, com professoras e alunos do Ensino Regular, realizando, de fato, uma educação especial e inclusiva.
Utiliza-se, então, como norte, como lume o ideal arquitetado por Boaventura Santos –
“Temos o direito de ser iguais sempre que a diferença nos discrimina. Temos o direito de ser diferentes sempre que a igualdade nos descaracteriza”, como lume ao respeito às diferenças, seja no ensino especial, seja no ensino regular, evidenciando o quão salutar é a troca de experiências, de vivências.




OBJETIVO

Sensibilizar a comunidade escolar à respeito da necessidade de se efetivar a interação entre alunos do ensino regular e alunos da educação especial.
Evidenciar que corroborar esta parceria não só servirá como instrumento para estreitar laços interativos, inclusivos e afetivos, mas também como condição sine qua non para o exercício da cidadania, da participação, da liberdade de expressão, e do espírito crítico...


JUSTIFICATIVA

A escolha do presente tema se efetiva em função da necessidade premente de despertar o interesse, a participação escolar no processo interativo, no processo inclusivo.
Assim, além da percepção, da interação com a diversidade, com a “igualdade” e com a “diferença”, conseguir-se-à realizar o processo inclusivo de forma espontânea e cotidiana.
HIPÓTESE

Uma educação especial e inclusiva servirá como instrumento de mediação, de interação, além de efetivar dois objetivos: disponibilizar o acesso da Libras para os integrantes do ensino regular e propiciar aos mesmos a possibilidade de construir sua aprendizagem, seu convívio com alunos de uma modalidade distinta, com alunos de Classe Especial.
METODOLOGIA

Atividades conjuntas, semanais, entre alunos e professoras do ensino regular, com alunos e professora da educação especial.
Disponibilização e divulgação da Libras - Língua Brasileira de Sinais, através de dinâmicas, atividades lúdicas, como bingos específicos, mímicas, ditados...

CRONOGRAMA


A atividade, o projeto em questão será realizado durante o restante do período letivo de 2005, a saber: setembro, outubro, novembro e dezembro.
As reuniões serão semanais, com a duração de 1 hora.
Ao término de cada encontro será arquitetado um relatório com o intuito de registrar as atividades realizadas, bem como o processo interativo.
Os pontos culminates deste projeto serão a Festa da primavera, da árvore e da alfabetização, criação de um site e de um blog em setembro; Feira de Ciências e Comemoração ao Dia da Criança e do Professor, em outubro; apresentação do Hino Nacional em Libras em novembro; apresentação de uma peça teatral em dezembro.

Nenhum comentário: