Google+ Followers

terça-feira, 27 de novembro de 2007

A Vinda da Familia Real para o Brasil


(imagem:recantodalidia)

A transferência da corte portuguesa para o Brasil foi ocasionada por uma série de eventos e conflitos europeus: o expansionismo da França, deflagrado por Napoleão Bonaparte, chegava a alcançar o território de Portugal. Os conflitos entre a França e a Inglaterra, por outro lado, levaram Napoleão a impor o bloqueio continental: a Inglaterra, desta forma, estaria impedida de comerciar nas costas européias. A Espanha foi facilmente dominada sob esta tática, já que tratava-se de uma aliada da França, e inclusive o irmão de Napoleão veio a ser o rei da Espanha, entronado pelo próprio estadista francês. No caso de Portugal, importante ponto estratégico do comércio do mediterrâneo, passando por uma grave crise sob o reinado do indolente D. João VI, houve declarada influência inglesa na fuga da família real para o Brasil. Tal fato seria vantajoso para a Inglaterra, pois com os portos europeus fechados para os ingleses, estes teriam por outro lado o privilégio de obter a costa brasileira à sua disposição para o comércio.
Não houve grandes planos por parte da corte portuguesa com relação à sua vinda ao Brasil: as tropas de Napoleão já iam invadindo Portugal enquanto a corte já embarcava às pressas. Além da ameaça francesa, havia também a ameaça do próprio povo português, que ia sendo deixado à sua própria sorte pela corte portuguesa.
Portugal, desta forma, foi facilmente invadido, com as tropas francesas esfaimadas e exaustas, entrando no país com uma vanguarda do exército de apenas 14 homens.
A corte chegou ao Brasil no ano de 1808, aportando inicialmente na Bahia. Dois meses depois, a corte se estabelece no Rio de Janeiro.
Para o Brasil, também houve vantagem na transferência da corte portuguesa: a partir do estabelecimento desta corte em território nacional, uma série de medidas veio a implementar a economia local. Houve a partir daí a permissão para o funcionamento de manufaturas nacionais, embora estas enfrentariam a concorrência dos produtos ingleses, a partir da abertura dos portos brasileiros "às nações amigas", ou seja, à Inglaterra.
Assim inicia-se a fase imperial no Brasil, no ano de 1815, tendo D. João VI proclamado o Brasil como Reino Unido. A maior autonomia brasileira veio a acelerar o processo da independência do Brasil, tratando-se de um caso bastante singular na América Latina: a independência do Brasil fora proclamada pelo próprio regente, D. Pedro I, e não através da luta do povo local.
D. João retorna a Portugal no ano de 1821, tendo realizado uma série de medidas como a contenssão do expansionismo francês na América Latina (através do ataque à Guiana Francesa, em 1809) e tendo sido responsável pela elevação de seu filho à regência.

Fonte: Internet

Um comentário:

antonio gomes lacerda disse...

Oi Lidia, adorei seu blog. Queria saber em que dia a familia real chegou ao Rio de Janeiro. Vê isso pra mim. Por favor! veja o meu blog tambem. http://antoniogomeslacerda.blogspot.com