Google+ Followers

domingo, 21 de junho de 2009

A raposa e o lenhador

Era uma vez uma raposa, que estava sendo perseguida por uma matilha de cães. Quando deparou-se com um lenhador, que trabalhava no mato,e suplicou:
- Esconda-me, por favor!
O lenhador ficou um pouco compadecido e a escondeu em sua cabana.
Logo depois chegaram os caçadores com os cães.
- Você não viu uma raposa por aqui?
O lenhador respondeu, bastante alto para que a raposa ouvisse:

- Não encontrei nemhuma raposa esta manhã...

E, enquanto dizia,apontava para o lugar onde a raposa estava escondida. Mas os caçadores não entenderam o sinal e se foram com os cães.
Assim que desapareceram, a raposa saiu do esconderijo e já ia correr, sem nada falar ao lenhador, quando este exclamou:

- Como você é ingrata! Nem me agradece!
- Gostaria de fazê-lo - retrucou a raposa.
- Mas a sua mão não é tão caridosa quanto a sua boca!

Moral da história:

'Um gesto mau destrói uma palavra boa.'



(Fábulas de Esopo)

Nenhum comentário: