Google+ Followers

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Que bom seria




Que bom seria se a vida não expirasse
E as tristezas pudessem ser revogadas
Que a saudade também se extinguisse
E as más lembranças fossem apagadas.

Que bom seria se a dor não existisse
E todas as penas fossem abrandadas
Que a solidão também se evaporasse
E as aflições não fossem restauradas.

Que bom seria se não houvesse carência
E sobrasse alento pro corpo e pro coração
Que bom seria se não houvesse a violência
Para que a raça humana tivesse quietação.

As noites seriam serenas e os dias luzentes
Entre o céu e a terra só haveria paz e união
E aqueles que se foram estariam presentes
Entre os povos, formando uma única nação.

Luzia Duarte

Postado por Luz e Arte no Mundo da Poesia

Nenhum comentário: