Google+ Followers

domingo, 1 de novembro de 2009

Orquideas um luxo













Exposição de Orquídeas de Paraíba do Sul

Local: Praça Marquês de São João Marcos – Jardim Velho

Dia: 31/10 – Sábado das 10:00 hs. as 20 horas
Dia:01/11 – Domingo das 09 as 20:00 horas
Dia:02/11 – Segunda – das 09 as 20:00 horas

Participação

• Orquidário Binott
• Orquidário Itaipava
• Orquidário Jangadinha
• Cultivadores Regionais,etc.

Organização: Ivan R. de Oliveira Filho
Heveraldo A. Meirelhes
José V. Sexto

Apoio: Prefeitura Municipal de Paraíba do Sul


Cultivo das Orquídeas

O Brasil possui uma flora muito rica em espécies nativas de orquídeas destacando-se as Laelias e as Cattleyas, sendo inclusive a Laelia purpurata, considerada a flor nacional do Brasil. Não há necessidade, em grande parte do território nacional, de ambientes climatizados para o seu cultivo.
As orquídeas devem ser protegidas contra a luz direta, pois os raios solares podem queimar as suas folhas, por este motivo é necessário abrigá-las, sob folhagens de árvores, e telas plásticas de sombreamento. Para verificar se a quantidade de luz é suficiente basta observar a cor das folhas, se estas conservam uma cor verde-alface significa que a luminosidade está 100%. Se o verde torna-se escuro(tipo verde garrafa) está havendo insuficiência de luz, o resultado: os bulbos ficam alongados e caídos com enormes prejuízos para a floração. Se a cor das folhas atingir um tom verde-amarelado, há sinais evidentes de excesso de luz, que pode causar uma desidratação da planta e como conseqüência um atrofiamento. Neste caso o aconselhável a utilização de telas de sombreamento, ou a pintura dos vidros com tinta branca . (isto reduz a intensidade da luz).

As chuvas prolongadas, principalmente no verão ou regras excessivas são a principal causas da mortandade das orquídeas . Nessas condições favorecem o apodrecimento das raízes, já que estas ficam escondidas no interior de um substrato excessivamente úmido e sem a aeração. Este ambiente favorece o surgimento de fungos e bactérias . É necessário abrigar as orquídeas do excesso de chuvas com uma cobertura apropriada ,que não bloqueie a luz nem a ventilação.
Uma rega abundante pela manhã é o bastante para manter o substrato úmido por vários dias .No verão as regas devem ser mais freqüentes, justamente por que o substrato se desidrata mais rapidamente , no inverno as regas devem ser mais espaçadas . Muito importante também observar as condições da planta antes de rega-la , pois no período de crescimento a planta necessita de mais água . No período de repouso (normalmente após a floração) deve-se reduzir as regas ao mínimo, apenas para evitar que o substrato fique seco.
As orquídeas em geral prosperam bem numa faixa de 10 a 30 graus centígrados. A temperatura do cultivo vai depender de cada planta . Procure cultivar as plantas que melhor se desenvolvam em nossas condições ambientais. No Brasil não há necessidade de aquecimento artificial, mas as plantas devem ser protegidas do vento frio, principalmente no inverno.
No verão o calor é muito forte compense com regas freqüentes ou água pulverizada sobre as folhas.
Uma boa ventilação é um fator muito importante para o êxito da cultura das orquídeas. Tenha sempre em mente um lugar bem arejado e ventilado para a colocação das plantas. Nas regiões frias (Sul do Brasil) as orqídeas devem ser protegidas durante o inverno.
Nas regiões de clima quente o arejamento deverá ser permanente. O aparecimento de pragas e fungos está ligada a qualidade do arejamento dispensado ao ambiente de cultivo.
As orquídeas são atacadas por insetos, bactérias , fungos e viroses. Observe cuidadosamente as plantas. Mantenha o substrato limpo e arejado. Os insetos causam danos as folhas e bulbos, os danos podem ser deformações , manchas, ou pontos escuros nas folhas e/ou bulbos.
Verifique cuidadosamente as partes inferiores das folhas, esconderijos preferidos das principais pragas. Os caramujos e as lesmas atacam também as orquídeas comendo as folhas,raízes, bulbos e flores.
Remova os bulbos e as folhas atacadas. Use sempre ferramentas esterilizadas, preferencialmente por fogo,evitando assim a propagação de doenças. Quando houver necessidade de cortar qualquer parte de uma planta, mesmo que a planta não apresente qualquer sintoma de doença.
Quando a planta estiver doente, mantenha a mesma em quarentena , separada das demais plantas, deixe para trata-lá após as demais.
Se a praga fugiu ao controle, é necessário fazer uso de agrotóxicos (fungicidas ,inseticidas) são substâncias altamente tóxicas para nós seres humanos e também para as plantas. Estas substâncias agem por contacto,(as pragas só morrem se tiverem contatos com a substância ) ou são sistêmicas, ou seja são absorvidas pela planta e ficam circulando pela seiva do vegetal por um tempo; quando sugadas os insetos morrem. Para cada tipo de infestação há uma substância apropriada , sendo portanto necessária a identificação.
As plantas necessitam ser alimentadas, os adubos podem ser de origem orgânica ou inorgânica.
Orgânicas – são produtos de origem vegetal ou animal, que em sua decomposição, liberam os elementos indispensáveis para o crescimento de um vegetal.

Inorgânicos – são produtos químicos que liberam os elementos necessários para a boa saúde dos vegetais. Além de uma maior rapidez para disponibilizar os nutrientes, os adubos tem uma formulação conhecida para atender as necessidades de cada planta.

Há adubos inorgânicos feitos especialmente para as orquídeas, deve-se dar preferência aqueles que são foliares – ou seja, absorvidas pincipalmente pelas folhas das plantas.

Os adubos radiculares ,são os adubos que são absorvidos pelas raízes , eles devem ser aplicados nos substrato.

Os adubos foliares – são os mais fáceis de aplicar, podem ser aplicados com pulverizadores. As fórmulas são identificadas por 3 números em seqüência que traduzem a formulação dos três elementos básicos: nitrogênio, potásio e fósforo (N-P-K)
Um adubo completo contém micro-elementos, tais como:magnésio,cobre, zinco, ferro,manganês, boro , que são essenciais no metabolismo dos vegetais.Assim uma fórmula mais rica em nitrogênio é mais adequada para as plantas novas ou para estimular a brotação das adultas.
Uma formulação rica em fósforo fortalece e estimula a floração, devendo ser aplicada nos 04 meses que a antecedem.
O Potássio está associado ao sistema de defesa da planta e na formação da inflorescência. Adube as suas orquídeas preferencialmente de 15 em 15 dias , regue os vasos com água pura a cada dois meses de modo a eliminar restos de sais não assimilados e concentrados no substrato (restos de xaxim, pedaços pequenos de madeiras, restos de cabelo de côco da-se o nome de substrato.) Esses sais em excessos , podem provocar a queima das raízes.
Agora, que você já sabe como cuidar das orquídeas, mãos a obra!

Estas imagens, foram feitas na cidade de Paraíba do Sul .








É um colírio!

Nenhum comentário: