Google+ Followers

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Um Sonho

Para :minha mãe Jacira!


Um dia triste!

Minha mãe deixou este nosso mundo com 58 anos, muitas lágrimas, risos,perplexidade diante da vida. Passou por tantas coisas...
Quando criança o pai a sequestrou, minha avó consegui reave-la mesmo sem recussos nenhum,era pobre, analfabeta , conseguiu que o delegado foose atrás do meu avô - Júlio Quintiliano e a resgatasse. Diante disso foi morar na casa de uns parentes na cidade do Rio de Janeiro e levou a minha mãe consigo é claro.
Foi ser empregada doméstica, era a cozinheira fazia uma boa comida, sendo que nesta época as domésticas dormiam na casa dos patrões e se alguém quizesse tomar um café fresquinho , batiam na porta e a doméstica levantava só para fazer o café dos patrões.
Era a primeira a levantar-se.
Férias? Não era regularizada esta profissão.
Folgava de 15 em 15 dias (depois de servir o almoço e de arrumar a cozinha...só então pegava o trem para o subúrbio, para estar com a filha (minha mãe). Quase sempre estava despenteada, já que criança sem a mãe por perto fica jogada - exceção se você tiver a carteira cheia .
Então, ia cuidar da minha mãe, dava-lhe banho, penteava os seus cabelos (geralmente fazia tranças e colocava um pouco de espuma - ela achava que o cabelo se conservava, sem despentear muito. Ah! também levava uma marmita com o que a patroa deixasse. As patroas gostavam de seu serviço (quem não gostaria? ) A empregada doméstica era quase uma escrava . Quando queria sair do emprego tinha que fazer uma ginástica...colocava uma roupa por cima da outra, e deixava o que não pudesse levar.
Um dia minha mãe teve o desejo de fazer a 1ª comunhão, por isso frequentava a igreja e fazia o catecismo - queria poder fazer como as outras meninas faziam. Roupa branca, véu na cabeça, um terço na mão...e as vezes sonhava parecia que o dia tão esperado já havia chegado. Finalmente foi marcado o dia da 1ª comunhão , o terço, o livrinho do catecismo,o vestido branco, o véu, mas faltava algo - minha avó não teve o dinheiro para comprar os sapatos. Ela só tinha o tamanco de andar em casa. Não tinha lazer,por isso não tinha sapatos.
Minha avó fez das tripas coração, mas infelizmente não teve o dinheiro para comprar os sapatos e ninguém, a ajudou.
Minha mãe, ficou vendo as meninas e os meninos seguirem para a Igreja, as lágrimas corriam de seus olhos ,mas ,não ocorreu o milagre tão esperado até o último momento, ela pensou que os sapatos apareceriam.
Nunca mais falou em fazer a sua 1ª comunhão, este foi mais um sonho que ela enterrou! Casou-se apenas no civil, e quando ia na Igreja dizia que tinha tonteiras.
Pobre "mãe" bastaria tão pouco para a realização de seu sonho. Tão pouco para que ela pudesse ser um pouco feliz.


Nenhum comentário: