Google+ Followers

sábado, 1 de março de 2008

Friedrich Juergenson

Friedrich Juergenson ,foi um artista, inicialmente um cantor de ópera,de origem judia, nascido em Odessa, mais tarde adotou nacionalidade sueca e, passou a viver boa parte dos seus dias em Estocolmo , onde por fim desencarnou em meados da década de 80, após ter vivido a interessante experiência que vamos narrar.
Dedicado por vocação à arte do canto, enfrentou as dificuldades próprias da época, tendo vivido as agruras da 1ª Guerra Mundial (1914 a 1918) . Alguns anos após a guerra , em 1925, partiu de sua cidade natal para a Estônia, onde se instalou a fim de prosseguir sua carreira de cantor de ópera .
Teve-a , entretanto, de pesarosamente abandonar, após enfermidade grave que lhe comprometeu seriamente a voz, não se deixando abater, dedicou-se à pintura, outra arte para a qual verificou possuir dons inatos e pela qual também
se apaixonara.
Mas suas inclinações não se limitavam somente às artes; também às ciências e, dentro destas, interessou-se pela Ornitologia, ou seja, a parte da Zoologia que estuda as aves, essa preferência se compreende, considerando-se que os pássaros além de alados são também canoros, o que estava conforme a sua maior vocação - a arte do canto, sem dúvida , esta inclinação foi decisiva no encaminhamento dos fatos que terminariam na sua notável experiência no campo das comunicações trancendentais.
Viveu Juergenson também os horrores da 2ª Guerra Mundial e após esta é que foi para a Suécia, instalando-se em Estocolmo.
A esta altura já era ele possuidor, ao lado de seus dons artísticos e de seus conhecimentos sobre pássaros , de invejável cultura linguistíca dominando e falando fluentemente o russo, o sueco, o dinamarquês, norueguês, italiano, e o inglês conhecendo ainda , embora menos profundamente outras línguas : era pois, um verdadeiro poliglota. Juntava-se ainda a todo este valioso patrimônio intelectual evidente sinais de mediunidade, que se manifestava através de visões, precognições , intuiições diversas , principalmente relacionadas com assuntos de ordem científicas intuições que eram sempre posteriormente confirmadas em revistas especializadas como fatos novos ou novas descobertas. Modesto, porém, e nada amante da notoriedade , desconfiando mesmo às vezes de estar sendo vítima de alguma ilusão , tudo guardava para si,não divulgando os fatos que consigo ocorriam, um fato, porém, aconteceu que deixou Juergenson estupefado e o tirou da sua descrição -
os fatos se deram mais ou menos assim :
no dia 12 de junho de 1959, (sexta-feira) encontrando-se
na Suecia sendo um belo dia de verão, resolveu partir com
a família para a sua casa de campo, em Molnbo, (perto de Estocolmo) pretendia ali dedicar-se às suas inclinações artísticas e culturais pretendia fazer gravações de cantos de pássaros diurnos, que sabia de antemão serem abundantes naquela região. Foi então que aconteceu o inesperado, conforme veremos no trecho a seguir :
(transcrito do livro ' Transcomunicação'
autoria de Clóvis Nunes)

" Uma vez instalado na velha casa de campo,ele preparou
o seu gravador, colocando-lhe uma fita magnética, o microfone posto bem próximo a uma janela aberta situado junto ao telhado.
Um tendilhão de fala logo pousou num galho de árvore , e pôs-se a gorjear. Juergeson ligou o aparelho e rodou a fita durante cerca de 5 minutos, findos os quais ele suspendeu a gravação, retornou a fita e procurou ouvir o que fora gravado.
Com surprêsa, verificou que o som captado pelo gravador parecia-se com o ruído de uma chuva forte, no meio do qual distinguia-se fracamente o trinado do tendilhão, Juergeson julgou que o seu aparelho houvesse sofrido alguma avaria durante a viagem, retornou novamente a fita e resolveu
ouvi-la até o final da gravação, o ruído inicial lá estava mas, de repente surgiu o solo de um clarim ( trompete) executando uma estranha música! Surpreso , passou a
ouvir em seguida uma série de sons variados, entre os
quais Juergenson reconheceu o canto de um 'alcaravão' ,
uma - ave noturna intrigado prosseguiu na escuta e pôde ouvir , a seguir, uma voz humana que falava, em norueguês, embora fraca, a voz era intelegível, confirmando-lhe:
"...cantos de pássaros noturnos" findo este último ruído, surgiu, límpido, o canto do tendilhão e dos milharoses
que estavam mais distantes, a gravação voltara ao normal."
Estaria captando alguma rádio estrangeiro? ...ou uma comunicação via satélite? Tudo era muito vago ,Juergensen
foi dominado pelo desejo de investigar e multiplicou as experiências , delas resultando a convicção de que as mensagens provinham de seres invisíveis que se diziam,
eles mesmos, agora, desencarnados, contando
já houvesse antes pertencido ao número de vivos na Terra.
Foram-lhe, dados então , provas de indentificação de amigos e parentes falecidos , ao mesmo tempo que inúmeros outros desencarnados lhe forneceram indicações de datas ,locais ou fatos relacionados com suas próprias vidas quando encarnados e cuja veracidade Juergenson pôde posteriormente verificar .
Absolutamente convencido, agora ,da verdadeira natureza e origem do fenômeno,c onscientizou-se de estar de posse de um conhecimento trascendente ,que julgou de seu dever comunicar às sociedades científicas e aos orgãos de
divulgação .
Publicou em 1964 parte de suas pesquisas em um livro intitulado "Vozes do Universo".

Nenhum comentário: