Google+ Followers

segunda-feira, 22 de junho de 2009

A porta mais larga

(localidade :Werneck distrito de Paraíba do Sul)
acervo: Lidia M. Pereira



Certo dia um homem parou na frente de um bar, tirou do bolso uma fita métrica , mediu a porta e disse em voz alta: dois metros de altura por oitenta centímetros de largura.
Admirado mediu de novo.
Como se não acreditasse, mediu-a pela terceira vez, comprovando o resultado. E assim tornou a medi-la inúmeras vezes. Curiosas , as pessoas que por ali passavam começaram a parar . Primeiro um pequeno grupo, depois outro, outro, até que se formou uma multidão. Voltando-se para a multidão o homem por fim exclamou, visivelmente impressionado :" Parece mentira"! Esta porta mede apenas dois metros de altura e oitenta centímetros de largura, no entanto, por ela passou todo o meu dinheiro, meu carro, o pão da minha família, passaram os meus movéis, a minha casa com terreno. E não foram somente os bens materiais. Por ela também passou a minha saúde, as esperanças da minha esposa, o respeito a mim mesmo, enfim... toda a felicidade do meu lar.
Além disso, passou também a minha dignidade, a minha honra, os meus sonhos, os meus planos em relação aos filhos e esposa.
Sim , senhores, todos os planos de uma família feliz, todos eles passaram por esta porta, dia após dia...gole por gole.
Hoje eu não tenho mais nada...nem família, nem saúde , nem esperanças. Mas quando passo pela frente desta porta, ainda ouço o chamado daquela que é responsável pela minha desgraça.
Eles ainda me chamam insistentemente.
Só mais um gole! Só hoje! Tome só uma dose, apenas uma dose!!!
Ainda ouço as sugestões em tom jocoso: "Você dizia que bebia socialmente , lembra-se"?
Sim, essa era a minha senha. Era essa a isca, esse era o engodo.
E mais uma vez eu caía na minha própria armadilha , dizendo para mim mesmo: "Quando eu quizer ,eu paro".
Isso era o que eu pensava.
Eu comecei com pequenas doses , mas... depois a bebida dominou-me por completo. Hoje eu sou um farrapo humano...e a bebida , bem ... ela continua fazendo as suas vítimas. Por isso eu lhes digo, senhores: Esta é a porta mais larga do mundo! Ela continua enganando a muita gente.
Por esta porta, de aparência estreita, pode passar tudo o que se tem de mais caro na vida.
Hoje eu sei dos malefícios do álcool, mas infelizmente muitos ainda não sabem. Ou, se sabem, fingem que não, para não admitir que estão sob o jugo da bebida. Lembro-me que a chamávamos de , loura, branquinha , a fada verde...
Ah! Se soubessem o inferno que é ter a vida destruída pelo vício, os senhores passariam longe e protegeriam suas famílias contra as suas ameaças.
Visivelmente amargurado, o homem afastou-se , deixando aquelas criaturas envoltas em profundas reflexões.

Nenhum comentário: