Google+ Followers

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Espaço Escolar



Trabalho realizado pela aluna
Cristiane Pereira Fontainha de
Carvalho a ser entregue à pro-
fessora Rosângela V. J. Fer-
reira, responsável pela disciplina
Prática Escolar I, da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora

1. Apresentação


2. Conhecendo o Espaço Escolar

O Colégio Estadual .... localiza-se no município de Três Rios, no estado do Rio de Janeiro.
Situa-se numa área com prédios comerciais e residenciais de classe média alta. Por ser um colégio central, recebe alunos de muitos bairros próximos, oriundos de uma classe social mais baixa do que a que existe na vizinhança.
O colégio funciona no turno da manhã, da tarde e da noite oferecendo o Ensino Fundamental completo e o Ensino Médio na modalidade regular e supletivo. No turno da manhã, funcionam 15 turmas: uma turma de classe especial na modalidade de deficiência mental, duas turmas de sexto ano, duas de sétimo, duas de oitavo e duas de nono ano. O ensino médio possui três turmas de primeiro ano, duas de segundo e uma de terceiro. No turno da tarde, o colégio possui oito turmas em funcionamento: uma turma de primeiro ano de escolaridade, uma de segundo, uma de terceiro, uma de quarto e uma de quinto ano. Além disso, possui uma turma de sexto ano, uma de sétimo e uma de oitavo ano. Á noite, a escola possui dezesseis turmas: no ensino fundamental modalidade supletivo possui duas turmas de sexto ano, duas de sétimo, duas de oitavo e duas de nono. No ensino médio, possui duas turmas de primeiro ano, duas de segundo e uma de terceiro ano na modalidade supletivo e uma turma de primeiro, uma de segundo e uma de terceiro na modalidade regular.
O colégio possui 1.127 alunos no total. Possui dezesseis salas de aula ,dois banheiros para os alunos, um refeitório, um pátio interno ,uma quadra poliesportiva, um laboratório de informática com com quinze computadores, um auditório equipado com televisão de vinte e nove polegadas, DVD e data show à disposição dos professores, uma sala para o departamento pessoal e a orientação educacional, uma biblioteca, uma sala dos professores com dois banheiros e dois computadores à disposição para pesquisas, uma sala para a direção e uma secretaria.


3. Conhecendo as atividades da diretora

Em meu segundo dia de estágio, pude observar o horário de entrada do turno da tarde (funciona das 13h às 17h). Ao ouvirem o sinal de entrada, os alunos formam filas no pátio interno da escola de acordo com a série em que estão. Os professores costumam ficar de frente para a fila de seus alunos. A coordenadora de turno dá alguns avisos e faz uma oração com eles. Em seguida, os professores dirigem-se com sua fila
para suas salas de aula. Alguns pais que acompanham os alunos menores ficam nas laterais do pátio interno da hora dos avisos e da oração. Quando os alunos vão para as salas eles vão embora.
Após esse momento, fui para a sala da diretora. Observei-a sentada em sua mesa, de frente para um computador. Durante uma hora e meia aproximadamente, ela deu muitos telefonemas para confirmar preços, conferir prazos para chegada de merenda, fazer tomada de preços em diferentes estabelecimentos, etc. Notei que também preencheu alguns cheques para pagamento de despesas escolares e utilizou o computador.
Ás 14h 40min dirigi-me para a sala dos professores a fim de observá-los no intervalo do recreio dos alunos. Até as 15h, os professores do primeiro ao quinto ano de escolaridade permaneceram lá.
Lancharam e conversaram sobre alguns alunos. Uma professora só apareceu nos dez minutos finais. Nesse ínterim, os alunos ficam brincando no pátio interno, sendo observados pela coordenadora de turno. Das 15h às 15h 20min o intervalo é para os professores do sexto ao oitavo ano. Novamente, alguns conversaram e lancharam enquanto outros, dizendo-se extremamente cansados, lancharam e descansaram no sofá de olhos fechados.
Das 15h 30min às 17h observei a reunião da diretora com a Orientadora Educacional e a Coordenadora Pedagógica a fim de tratarem da programação de dois sábados no colégio. Estes encontros estão previstos para acontecerem no final de outubro e visam a uma maior integração da comunidade, dos pais e da escola. Ficaram acertadas, neste primeiro momento, sugestões de atividades e oficinas a serem desenvolvidas nesses encontros. A diretora disse que poderia disponibilizar uma verba para a compra do material necessário, assim não seria necessário pedir nenhum tipo de contribuição aos pais dos alunos. Foi sugerido um torneio interclasses e partidas de futebol com pais e alunos. Para as mães, foram sugeridas oficinas de arte, de bijuterias, decoupage e auto-maquiagem. Além disso, projetaram-se palestras sobre saúde da mulher, higiene e alimentação, métodos contraceptivos e violência doméstica. Sugeriu-se também um café da manhã para abrir o encontro.
Feito o esboço, a coordenadora disse que passaria para os professores numa próxima reunião, fazendo as alterações e ajustes necessários e dando abertura para novas sugestões.


4. Entrevista Semiestruturada

A professora por mim entrevistada chama-se V................, é Diretora Adjunta do Colégio Estadual ............ e, juntamente com o Diretor Geral e mais uma Diretora Adjunta, compõe a equipe de gestão escolar deste colégio.
A professora V.......... possui duas matrículas neste estabelecimento de ensino. De acordo com as normas do estado do Rio de Janeiro, os diretores com duas matrículas devem cumprir em uma matrícula uma carga horária de oito horas referentes à função de diretor adjunto (que é acrescida de uma gratificação menor do que a de Diretor Geral embora a carga horária a cumprir seja a mesma), e continuar cumprindo doze tempos de aula referentes à outra matrícula como professor regente.
V........... tem 44 anos de idade, é professora há dezesseis anos e está há onze anos nesse colégio. Começou na profissão prestando concurso para ser professora do primeiro ao quinto ano de escolaridade. Em seu primeiro ano de profissão, caiu de paraquedas em uma turma de classe especial. Sem ter nenhum curso específico na área e sem nenhuma ajuda, trabalhou intuitivamente por dois anos com essa turma. Em seguida, foi “promovida” para uma classe de alfabetização, onde trabalhou por três anos. Como havia feito curso de inglês e de estudos adicionais em educação matemática e ciências e como a carência de professores habilitados nessas disciplinas era grande nas escolas estaduais, passou a trabalhar com turmas do sexto e do sétimo ano de escolaridade. Sua carga horária diminuiu de vinte horas semanais para doze tempos de aula por semana. Com maior tempo livre, V..... começou a fazer faculdade de Matemática. Logo após formar-se, fez um concurso específico para lecionar a disciplina em que estava habilitada e escolheu a escola em que já trabalhava para assumir o cargo na segunda matrícula, em 2005.
No final de 2008 houve eleição para a escolha da próxima equipe de direção (assim como havia acontecido com o diretor que estava saindo). Formaram-se duas chapas e a chapa de V....... foi a vencedora. A nova equipe assumiu a direção em primeiro de janeiro de 2009 com um mandato de prazo indefinido, uma vez que o governador atual ainda não definiu se manterá a “política” de eleições para direção de escola ou se o estado voltará a fazer indicações baseadas em partidarismo político para a ocupação dos cargos.
Até agora, V..... disse que a atual direção basicamente mantém o trabalho que já vinha sendo feito, procurando melhorá-lo em alguns aspectos. O grêmio estudantil participa de diversas atividades e agora oferece aulas de xadrez para os alunos interessados; os intérpretes de LIBRAS para alunos com deficiência auditiva incluídos nas classes regulares que antes eram dois agora são quatro. Para 2010, a escola tem como projetos a criação de uma Sala de Recursos, visando auxiliar os alunos portadores de necessidades educativas especiais, e algumas obras de acessibilidade, visando eliminar as barreiras arquitetônicas para o deficiente físico. Quanto ao Projeto Político Pedagógico do colégio, a diretora disse-me que ele estava sendo reformulado pela nova direção para a inclusão de novos projetos e propostas pedagógicas e que está em fase de conclusão; portanto, não tive acesso a este documento.

5. Considerações Finais

Mesmo tendo uma certa experiência educacional, acredito que todos os contextos vivenciados por mim, só têm a enriquecer a minha prática pedagógica. Optei por analisar as atividades de um diretor, neste primeiro momento, por que acredito cada vez mais que é nessa função que muitos nós são desfeitos. Toda a escola reflete a postura do gestor e está impregnada de suas características.
Não percebi, neste colégio, atitudes ou sentimentos de insatisfação por parte de professores, alunos e da própria diretora. Ao contrário, em meu último dia de estágio soube que haveria um jantar no sábado para todos os funcionários em comemoração ao aniversário do colégio. Penso que essa postura agregadora traz muitos benefícios para o profissional que aí trabalha, são desses laços e desses vínculos formados também fora do contexto da sala de aula que advém o sentimento de pertencimento e de identidade do profissional em relação ao seu ambiente de trabalho.
Acredito também que o fato de essa equipe diretiva ter sido eleita pela comunidade escolar tenha fortalecido, encorajado e legitimado de forma consistente suas iniciativas e propostas uma vez que, à exceção de uma diretora adjunta, V..... e o diretor geral não tinham nenhuma experiência nessa área. É nesta direção que uma política educacional emancipatória, democrática em sua gestão e pautada pela busca e realização do aprendizado do ser humano enquanto sujeito deve caminhar.

6. Referência Bibliográfica

- BOGDAN; BIKLEN. Investigação Qualitativa em educação. Portugal: Porto, 1994.

Nenhum comentário: