Google+ Followers

terça-feira, 16 de junho de 2009

Tratamento do Alcoolismo

A natureza do tratamento depende da gravidade do alcoolismo do indivíduo e dos recursos disponíveis na comunidade. O tratamento pode incluir a desintoxicação (o processo de retirar o álcool do sistema de uma pessoa com segurança) tomar medicamentos receitados pelo médico , como disulfiram (Antabuse) ou a naltrexona (ReVia), para ajudar a evitar o retorno á bebida uma vez que já parou; e aconselhamento individual e/ou em grupo . Há tipos de aconselhamento promissores que ensinam a recuperar dependentes de álcool e a identificar situações e sentimentos que levem a necessidade de beber e de descobrir novas maneiras de lidar com a ausência do álcool. Quaisquer destes tratamentos podem ser ocorrer tanto em um hospital, como em tratamento residencial ou ambulatorial ( o paciente fica em sua casa e vai ás consultas, até todos os dias).
Como o envolvimento com a família é importante para a recuperação, muitos programas oferecem aconselhamento conjugal e terapia familiar como parte do processo de tratamento. Alguns programas podem oferecer para o dependente recursos vitais da comunidade como a assistência legal, treinamento de trabalho, creche e aulas para os pais.


Alcoólicos Anônimos

Quase todos os programas de tratamento do alcoolismo também incluem encontros de Alcoólicos Anônimos (AA) , cuja descrição é "uma comunidade mundial de homens e mulheres que se ajudam a ficarem sóbrios". Enquanro AA é geralmente reconhecido um programa eficiente de auto-ajuda para recuperer dependentes de álcool, nem todas as pessoas respondem positivamente ao estilo e mensagens do AA, e outras abordagens podem estar disponíveis. Até mesmo
os que vem conseguindo ajuda pelo AA geralmente descobrem que a recuperação
funciona melhor com outros tratamentos juntos, inclusive aconselhamento e tratamento médico.


O Alcoólismo pode ser Curado

Embora o alcoólismo seja uma doença tratável, ainda não há cura. Isto significa que mesmo que um dependente de álcool esteja sóbrio por muito tempo e tenha sua saúde de volta , ele ainda está susceptível a recaídas e deve continuar a eveitar todas as bebidas alcoólicas. "Reduzir" não adianta; parar é necessário para uma recuperação bem sucedida. Contudo, até indivíduos determinados a ficarem sóbrios podem ter recaídas, antes de chegar a sobriedade de longo prazo. Recaídas são muito comuns e não significam que uma pessoa fracassou ou não pode eventualmente se recuperar do alcoólismo. Tenha em mente também que todo dia que um dependente do alcool fica sóbrio antes de uma recaída é extremamente valioso, tanto para o indivíduo quanto para sua família. Se ocorre uma recaída , é muito importante tentar parar de beber de novo e obter o apoio necessário para não beber mais.
A "Recaída" não destrói as conquistas que ocorreram durante a abstinência, na maioria das vezes.


Do livro: Álcool: O Que Você Precisa Saber

Publicação Oficial da Secretária Nacional Antidrogas - SENAD

Anexo II do Palácio do Planalto - sala,235

Brasilia - DF

Telefones(61) 411-2902/411

Fax - (61) 411-2110

0800614321 (ligação gratuíta)

Utilidade Pública do Recanto da Lidia


Nenhum comentário: