Google+ Followers

sábado, 3 de outubro de 2009

Denizard Rivail


(imagem:Recanto da Lidia)

Espiritismo - Doutrina codficada por Allan Kardec


Hippolyte Leon Denizad Rivail. Nasceu na cidade de Lion (França) no dia 03 de outubro de 1804. Foram seus pais Jean Batiste Rivail e Jeane Louise Duhamel .
Rivail realizou os seus primeiros estudos em Lion sua cidade natal, com a idade de dez anos , como era de praxe no século XIX , seus pais o matriculam no cerébre Instituto de Educação do Prof. Johann Heirich Pestalozzi (1746-1827) .
Com uma média de 150 alunos entre internos e externos, era a Escola modelo da Europa (localizava-se em Yverdon na Suiça). O Professor Pestalozzi ensinava aos seus alunos , " o amor é o eterno fundamento da Educação" e embora nascido sob a religião católica e vivesse num país protestante, Denizard Rivail tornou-se um liberal em assuntos religiosos.
A verdadeira religião - dizia o mestre suiço 'não é outra coisa senão a moralidade' .
Eu quero que minhas crianças só creiam naquilo que lhes possa ser demostrado, exatamente como dois e dois são quatro'. As idéias de tal forma foram assimiladas , que o jovem Denizard tornou-se um autêntico cientista , sempre pronto a examinar os fatos pelo prisma da razão e do bom senso.
Em 1824 o jovem professor Rivail com 19 anos ,conclui o curso de Ciências e Letras e dirige-se para Paris, o centro cultural do Mundo.
Chegando a Paris Denizard se pôs a exercer o magistério e nas horas vagas traduzia para o francês obras inglesas e alemãs. Rivail publica diversos livros, entre eles o "Curso Prático e teórico de Aritmética ; o livro alcança grande sucesso ,tendo várias reedições. O Profº Rivail publicaria uma série de obras referentes a Educação.
Em meados de 1825 começa a dirigir a escola de 1° grau, ( é o seu primeiro estabelecimento de ensino).
Em 1826 fundou a Intituição Rivail um Intituto Técnico que teve um certo renome, nos moldes do então extinto 'Instituto de Yverdon'.
Rivail veio a contrair núpcias com Amelie Gabrielle Boudet, professora de Letras e Belas-Artes. Inteligente,culta , a poetisa Amelie Gabrielle Boudet tinha também algumas obras literárias publicadas.
A professora Amélie Boudet era 09 anos mais velha que o professor Rivail.(que na época das núpcias tinha 28 anos.) O casal Amelie e Denizard não tiveram filhos. (A espôsa Amelie seria o braço forte a amparar o futuro codificador do Espiritismo).
No ano de 1834 o casal atravessava várias dificildades financeiras. Seu tio e sócio na Instituição Rivail tinha paixão pelos jogos e os seus demandos foram de tal ordem que o honrado professor não tendo como sustentar o estabelecimento ,cerrou-lhe as portas. Coube a cada sócio a quantia de 45.000 francos . Rivail, confia este dinheiro a um velho amigo da sua família que infeliz nos negócios , entrou em falência deixando o professor sem um níquel sequer.
Como só acontece com espíritos fortes empregou-se Rivail como contabilista em três casas comerciais.
No ano de 1854 através de seu amigo o magnetizador Fortier, Hoppolyte , ouve falar pela vez primeira nas messas girantes. A princípio demonstra incredulidade devido a seu espírito de homem cujo pensamento era caracterizado pela lógica e bom senso.
Em maio do ano seguinte Fortier lhe diz que as mesas quando interrogadas respondiam a perguntas, revelando uma causa inteligente.
O professor aceita o convite do amigo e vai a casa da Srª Roger . Logo ao penetrar encontra no aposento um conhecido seu o funcionário público Sr. Pâtier , homem de ilibado carácter , dono de uma imensa cultura. Também estava presente na reunião a Srª Plainemaison , ambos teceram imensos comentários sobre os fenômenos das mesas girantes e falantes.
Rivail conclui que havia um efeito inteligente por trás das respostas , pois mesas não respondiam a perguntas. Ali mesmo ,Rivail foi convidado a comparecer ás reuniões que se realizavam na casa da Srª Plainemaison , á rua Grange-Bateliére n°18.
No mês de abril em 1856, Rivail recebe uma comunicação através da médium Japeth, onde os imortais lhe confirmam a missão que teria que desempenhar, fato que foi confirmado em comunicações diversas.
Era este o papel do Professor Hipollyte, só um escritor didático, um emérito pedagogo, verdadeiro reformador da instrução francesa teria a capacidade para compilar, condensar, separar, coordenar as diversas comunicações recebidas. (um grupo de homens eminentes entre eles ,Pierre-Paul Didier entregaram 50 cadernos contendo comunicações de almas,que se diziam de pessoas mortas).
Esse trabalho era árduo e exigia muito tempo, em virtudes das lacunas e obscuridade dessas comunicações. Uma noite ,'Zéfiro' seu espírito guia lhe deu através de uma médium uma comunicação especial, em que dizia tê-lo conhecido numa existência , ao tempo dos druídas ,quando viviam juntos na Gália ,e que ele, 'Rivail' , então se chamava "Allan Kardec".
Esse mesmo companheiro do Além , havia dito que Rivail possuia aptidão para penetrar nas grandes verdades acerca do nosso destino (humanidade) , mas o resultado dependeria de sua perseverança e muito trabalho.
Era este o papel de Hipollyte na codificação do Espiritismo, somente um verdadeiro reformador da Instrução Francesa ,teria esta capacidade. O professor não perde tempo,investido da missão que lhe fôra confiada e contando com a ajuda de mais de dez médiuns e do Espírito da Verdade ,prosseguia dia e noite no acabamento e aperfeiçoamento da obra.
Esta , finalmente chega ao término , escreve-lhe o professor a magnífica introdução, síntese da Doutrina Espírita , e põe-lhe tambbém a conclusão. Estava pronto "O Livro dos Espíritos". Obediente ao que recomendara o Espírito da Verdade, o grande missionário volta a rever toda a obra, aprimorando-o em todas as partes , agora na reta final surgira um problema: quem seria o outor do livro?
O Professor Hippolyte era muito conhecido nos meios culturais da França , (devido ás suas publicações didáticas )
talvez - pensou ele , possa prejudicar todo o nosso empreendimento. E por assim pensar adotou o pseudônimo de "Allan Kardec", nome que já fora seu em precedente existência. E assim que em 18 de Abril de 1857, chega em todas as principais livrarias de Paris, o "Livro dos Espíritos" (Le Livre des Esprits) tendo a sua edição esgotada em poucos meses.
A sua 2º edição (definitiva) aparece no mês de março de 1860 composta de 1019 perguntas e respostas, mais a Introdução , Prolegômenos e Conclusão.

Leia,Kardec!

Nenhum comentário: